quarta-feira, 5 de setembro de 2018

111 - Mano a Mano




«... Deixa lá o teu piano namorar a minha voz»


Isto é lindo! 
A primeira vez que ouvi esta música (no espectáculo da Final da Eurovisão- ver ao min 2:38:00) estranhei ouvir esta sonoridade tão "alentejana" na voz do Salvador. Mas à medida que a ia ouvindo, ela foi-se apoderando de mim proporcionando-me uma experiência muito grata. 
A conjugação da mestria de Júlio Resende (na composição), da sensibilidade de Maria do Rosário Pedreira (na letra) e da unicidade e irreverência de Salvador Sobral (na voz), fazem deste «Mano a Mano» uma obra de arte.

Sempre que ouço esta música fico de alma cheia!






sexta-feira, 24 de agosto de 2018

110 - Nimm Mich Mit


Não me recordo se já tinha trazido aqui música cantada em alemão... mas se não, há sempre uma primeira vez para tudo.
Conheci a música de Xavier Naidoo graças à nossa amiga de longe, a EMATEJOCA (Teresa) do blogue EMATEJOCA AZUL

Xavier é um músico de intervenção e as letras das suas músicas são de cariz cristão; falam essencialmente de Amor, da caridade e da luta contra a xenofobia. Vale a pena usar o tradutor para aferir se é ou não verdade! 😊






(Beijinhos Teresa)
😊

quarta-feira, 30 de maio de 2018

109 - No Man No Cry



Aqui há uns tempos cruzei-me com esta música e foi mais uma daquelas que me bateu forte.
É daquelas músicas que vou ouvindo em "repeat" quando preciso de energia ou então quando preciso de simplesmente esvaziar a cabeça das preocupações do dia-a-dia.
Não é lá muito aconselhável para esta hora da noite mas... ainda assim não resisti em me embrenhar nela mais uma, mais duas... mais de três vezes para tentar exorcizar os "fantasmas" e as arrelias de mais um dia que acabou em cansaço.

Um homem não chora? Chora pois! 





Mais Informações sobre o músico:
Youtube
Linked In
Facebook

terça-feira, 15 de maio de 2018

108 - What Do You Mean



Lembrei-me desta música, mais propriamente deste videoclip, no sábado passado quando assistia ao Festival Eurovisão da Canção durante a actuação especial de Salvador Sobral acompanhado ao piano pelo músico e compositor Júlio Resende.

E porquê? Porque "a páginas tantas" o Salvador abandona o microfone para ir fazer percussão batendo dentro do piano, tal como o Jamie aqui.
O efeito conseguido é fantástico!

Este "What Do You Mean" está incluído no projecto «Jamie Cullum’s Song Society Project» onde este pianista e cantor de jazz britânico faz uma recolha de versões (covers) de várias músicas que ele grava com o objectivo de, como ele próprio diz, conseguir uma aprendizagem que o inspire a compor.

No meu singelo ponto de vista... ele sim é uma verdadeira inspiração.





quinta-feira, 26 de abril de 2018

107 - Se Te Amo


Raras são as noites que não passo pelo Youtube para ouvir um bocado de música.
E o que muitas vezes me acontece é que se as conversas são como as cerejas, também uma música puxa outra... e depois nos vídeos relacionados aparece sempre algum "tesouro", daquelas músicas que já não se ouve há imenso tempo... e que "se larga tudo" para ficar a ouvir. 

Foi o que me aconteceu há minutos quando vagueava pelas músicas dos Sétima Legião, que recordei após ter passado pelo «O Pacto Português». 

E afinal que tesouro foi esse? Foi este «SE TE AMO» dos Quinta do Bill...




"Oh, se te amo
se não tenho
oh, a vergonha
de o escrever."


quinta-feira, 19 de abril de 2018

106 - Empire of Angels



Adoro músicas instrumentais que pertençam a bandas sonoras de filmes, daquelas que nos "abanam" e arrepiam. E se o tema for épico... ainda melhor!
É o caso dos temas produzidos pelos TWO STEPS FROM HELL, projecto musical que tem como principal actividade a produção de temas para filmes e trailers cinematográficos.

Um dos seus fundadores, o norueguês THOMAS BERGERSEN, tem também  já gravados alguns trabalhos a solo, donde destaco hoje um que acabei de conhecer: é o tema «Empire of Angels» do álbum «SUN»... tema que estou a ouvir em repeat já há uns bons minutos... e sempre completamente arrepiada. 

Aqui fica para conhecerem.... e digam lá se é ou não maravilhoso!





segunda-feira, 12 de março de 2018

105 - Song Of Origin
♫ EMMY CURL (#01)



Já tenho dito por aqui que na música me apaixono com facilidade e que quando uma paixão assolapada me atinge, ouço uma música ou um artista quase até me fartar. 
É da minha nova paixão que este post de hoje fala, assim como mais algumas publicações que se lhe seguirão.

Conheci a Catarina Miranda no Festival RTP da Canção e fiquei como que enfeitiçada pela sua candura e modo genuíno de estar em palco. Deu voz à canção n.º6 «Para Sorrir Eu Não Preciso De Nada», de autoria do pianista e compositor Júlio Resende, e ficou no honroso segundo lugar.

Curiosa sobre o seu passado musical, fui descobrir que está ligada à música desde muito nova e que compõe e interpreta as suas próprias canções, tendo já um vasto repertório e álbuns editados com o nome artístico EMMY CURL.

É sobre ela que vos venho falar e convidar a ir descobrindo. Nas próximas publicações falarei mais sobre ela e sobre a sua música. Hoje fica aqui o tema «Song Of Origin». Apreciem...




Para acompanhar a letra, clicar AQUI


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

104 - Amanhecer



Continuo apaixonada pela musica de Rui Massena. E não, ainda não me fartei. 
Este «Amanhecer» é do álbum ENSEMBLE e é viciante. Quanto mais ouço este tema mais me apetece escutá-lo pois tem sempre cambiantes novos que consigo identificar e que ajudam a redescobrir esta peça musical.

O simpático maestro de V.N.Gaia esteve por cá, no Theatro Circo... e eu não perdi a oportunidade de o ir escutar ao vivo. E valeu bem a pena!





segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

103 - Saturno



Conheci ontem esta música... e fiquei encantada com tanto charme, tanto da música como do intérprete, o conhecido Pablo Alborán.
Acabei por trazê-la para aqui pois achei que começar o ano a viajar pelo espaço não seria má ideia!  :)

Um BOM ANO para todos!!






sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

102 - Nights In White Satin


Entramos em Dezembro... e este mês vai ser especial aqui no SMOOTH LATITUDE.
Como já confidenciei AQUI, 2017 tem sido para mim um ano especial, um ano de festejos jubilares e de memórias "douradas".

É de memórias musicais que falo, e as que este mês aqui vão desfilar vão ser especiais por serem as primeiras, aquelas memórias mais antigas que estão lá bem guardadas no fundo do "baú".

Começo com uma música que já é repetente aqui no Smooth... mas que é uma das mais icónicas para mim. Falar em primeiras memórias... é falar no «Nights in White Satin»...